Startup e pequena empresa: quais as diferenças?

Quem está querendo empreender já deve ter se deparado com uma palavra muito popular nos dias de hoje: startup. Empreendedores e investidores do mundo todo estão ligados nessa tendência de negócios. No entanto, alguns empresários ainda se confundem e acham que startup e pequena empresa são a mesma coisa.

À primeira vista você pode não ver diferença. Quando se observa um empreendedor de startup, com seu negócio ainda engatinhando, as dificuldades que ele e enfrenta são similares a uma pequena empresa. Mas acredite, as semelhanças terminam por aí.

Startup e pequena empresa não são iguais

Existem muitas definições para “startup”, mas no Brasil a que apresenta uma visão mais apurada sobre o tema é a resposta dada pelo Sebrae, que define “startup” como um estágio que a empresa passa, e não como um modelo de negócio.

Startups são empresas envoltas em um cenário de incertezas, por isso, representam, normalmente, um investimento de risco. Quem empreende em startup quer atrair investidores, assim sua empresa deixa esse cenário de perigo, passa a dar lucro e deixa o estágio de startup.

Toda startup é tecnológica?

Esse é um ponto importante para diferenciar startup e pequena empresa. O produto, ou serviço, oferecido por uma startup deve ser repetível e escalável.

  • Repetível: sempre o mesmo serviço
  • Escalável: para cada vez mais usuários

Portanto, uma startup não trabalha com a individualização do seu serviço, ou produto, mas sim com um modelo que possa ser consumido por muita gente.

Dê uma olhada em seu smartphone, os aplicativos que você possui já foram startups, e perceba que os serviços que eles oferecem são consumidos por milhares de pessoas, independentemente do local onde elas vivem.

Lembra que as startups representam um investimento de risco? Então, por isso elas precisam enxugar custos. Hoje em dia, com a internet, existem muitas formas de digitalizar serviços, por isso a maioria das startups se apresentam como produtos digitais.

Outras metas

Uma pequena empresa representa um investimento mais seguro e mais tradicional, por isso o objetivo do empresário é obter lucro a longo prazo.

Por sua vez, as startups têm pressa em conquistar investidores, e os investidores esperam um retorno do valor investido em um curto período de tempo.

Quem investe?

Investir em startups tem se mostrado um excelente negócio, tanto que já existem investidores especializados nesse negócio, os chamados “investidores anjo”.

Eles injetam capital quando a empresa está em seu estágio inicial, por isso são fundamentais para as startups. Esses investidores compram ações preferenciais do negócio como garantia de retorno do investimento feito. Desse modo conseguem vender essas ações quando a empresa se revela um bom investimento e está em alta no mercado.

Uma startup e uma pequena empresa são coisas completamente diferentes, por isso não tem como afirmar qual modelo de negócio é “melhor ou pior”, os dois podem se revelar uma boa opção para empreender, depende do perfil do empreendedor e de seus objetivos.

É uma satisfação ajudar empreendedores, por isso, caso ainda tenha dúvidas deixe-as em um comentário. Podemos ajudar você no próximo artigo!